NOTÍCIAS

11/11/2020

Definidos os 25 integrantes da Comissão de Atletas do COB para o ciclo Paris 2024 - Diogo Silva é eleito!

Votação tem participação recorde de 374 atletas olímpicos, 66% do total de aptos a votar. Em 2016, foram 170 votos

Depois de realizar, em outubro, a eleição para presidente mais democrática desde a sua fundação, esta quarta-feira, dia 11, marcou mais um pleito histórico para o Comitê Olímpico do Brasil (COB). Com encerramento da votação às 17h (horário de Brasília), foram definidos os 25 novos integrantes da Comissão de Atletas do COB para o ciclo Paris 2024. Os atletas escolheram os seguintes representantes: Diogo Silva (taekwondo, 47 votos), o mais votado; Poliana Okimoto (desportos aquáticos, 46); Yane Marques (pentatlo moderno, 39); Gustavo Guimarães (desportos aquáticos, 39); Rodrigo Santana (vôlei, 27); Eduarda Amorim (handebol, 26); Adriana Aparecida da Silva (atletismo, 26); Fabiano Peçanha (atletismo, 26); Beatriz Futuro (rugby, 25); Thiagus Petrus (handebol, 24); Lucas Duque (rugby, 22); Fernanda Ferreira (remo, 21); Iziane Marques (basquete, 19); Francisco Barretto Júnior (ginástica, 19); Edson Bindilatti (desportos no gelo, 19); Bárbara Seixas (vôlei, 16); Juan Nogueira (boxe, 16); Isabel Swan (vela, 15); Emerson Duarte (tiro esportivo, 13); Arthur Zanetti (ginástica, 13); e Ana Sátila (canoagem, 11) entre os que disputaram alguma das últimas duas edições de Jogos Olímpicos de Verão ou Inverno. E Hortência Marcari (basquete, 121); Jefferson Sabino (atletismo, 51); Clodoaldo Lopes do Carmo (atletismo, 28); e Joana Cortez (tênis, 25) entre os atletas que competiram em Jogos anteriores a Londres 2012.

 SAIBA MAIS SOBRE A COMISSÃO DE ATLETAS DO COB

A eleição bateu recorde de votantes: ao todo 374 atletas que disputaram os Jogos Olímpicos Londres 2012, Sochi 2014, Rio 2016 e/ou PyeongChang 2018 participaram da eleição, o que corresponde a 66% do total de atletas-eleitores aptos a votar. O número é mais que o dobro da participação registrada em 2016, quando 170 atletas votaram (pouco mais de 27% do total).

“É um orgulho ter realizado e concluído com sucesso esse processo. É mais um grande passo que mostra o quanto a Comissão de Atletas evoluiu nos últimos anos. Fiquei surpreso com a quantidade de candidatos e com o número recorde de eleitores participando. Isso mostra o engajamento dos atletas e que o trabalho e a importância da Comissão estão cada vez mais visíveis para o Movimento Olímpico do Brasil. Desejo um bom trabalho para os membros que se reelegeram e aos novos integrantes da CACOB. Tenho certeza que o legado dessa Comissão estará em boas mãos”, disse Tiago Camilo, presidente da Comissão de Atletas e do Comitê de Eleição.

“Aumentar a participação dos atletas na gestão esportiva e no Comitê Olímpico do Brasil sempre foi um dos nortes da nossa administração. O número recorde de atletas olímpicos escolhendo seus representantes na Comissão, depois de uma participação histórica dela no processo eleitoral do próprio COB, mostra que estamos no caminho certo para valorizar ainda mais os atletas. Parabéns a todo pelo sucesso da eleição da CACOB para o ciclo Paris 2024”, disse Paulo Wanderley Teixeira, presidente do COB.

+ CONFIRA O MANUAL DE ELEIÇÃO DA COMISSÃO DE ATLETAS

Houve um recorte para garantir a equidade de gênero entre os eleitos, já que foram escolhidos os 10 homens e 10 mulheres mais votados, além do campeão de votos, entre os atletas que participaram das últimas edições de Jogos, e os dois homens e duas mulheres mais votadas entre os esportistas que participaram de Jogos anteriores a 2012. Existiu também um limite máximo de dois atletas por Confederação (ENAD) entre os atletas que tenham participado de Londres 2012, Sochi 2014, Rio 2016 e/ou PyeongChang 2018 e também de dois atletas por Confederação (ENAD) entre os quatro que tenham participado exclusivamente de Jogos anteriores a Londres 2012. Assim, 16 Confederações estarão representadas na CACOB: Atletismo, Basquete, Boxe, Canoagem, Desportos Aquáticos, Desportos no Gelo, Ginástica, Handebol, Pentatlo Moderno, Remo, Rugby, Taekwondo, Tênis, Tiro Esportivo, Vela e Vôlei. 

Criada em 2009, a CACOB teve participação histórica na eleição do COB em outubro. Com direito a 12 votos - era somente um até 2017 –, os atletas foram decisivos na escolha do presidente, vice e membros do conselho administrativo da entidade. A partir do próximo ciclo, 19 dos 25 integrantes da quarta turma da CACOB terão poder de voto.

A Comissão de Atletas tem como principais objetivos: estabelecer um ambiente de discussão e oferecer sugestões, recomendações ou informações sobre quaisquer assuntos relacionados com o Movimento Olímpico; representar os direitos e interesses dos atletas olímpicos; incentivar a presença feminina no esporte; e apoiar o desenvolvimento da educação dos jovens através do esporte, dentre outros. 

A CACOB tem a responsabilidade de examinar questões relativas aos Atletas Olímpicos; manter contato constante com outras Comissões de Atletas Nacionais e Internacionais; apresentar sugestões nas questões referentes ao controle de dopagem; fazer indicação para eleição da Comissão de Atletas do COI; além de elaborar o relatório anual da Comissão de Atletas e divulgar suas deliberações e ações em andamento para toda a comunidade esportiva.

Confira abaixo o resultado da votação:

Atletas que tenham participado de uma ou mais das duas edições dos Jogos Olímpicos de Inverno (2014 e 2018) ou de Verão (2012 e 2016) imediatamente anteriores à eleição, do sexo Feminino:

(em negrito, os eleitos)

- Poliana Okimoto Cintra (Desportos Aquáticos) – 46 votos
- Yane Márcia Campos Da Fonseca Marques (Pentatlo Moderno) – 39
- Eduarda Amorim Taleska (Handebol) – 26
- Adriana Aparecida Da Silva (Atletismo) – 26
- Beatriz Futuro Mühlbauer (Rugby) – 25
- Fabiana De Almeida Murer (Atletismo) – 22*
- Fernanda Nunes Leal Ferreira (Remo) – 21
- Iziane Castro Marques (Basquete) – 19
- Bárbara Seixas De Freitas (Vôlei) – 16
- Isabel Marques Swan (Vela) – 15
- Lucianne Barroncas Maia (Desportos Aquáticos) – 12*
- Ana Sátila Vieira Vargas (Canoagem) – 11
- Jade Fernandes Barbosa (Ginástica) – 10
- Cisiane Dutra Lopes (Atletismo) – 9
- Jaqueline Mourão (Ciclismo) – 9
- Aline Da Silva Ramos (Wrestling) – 9
- Sarah Gabrielle Cabral De Menezes (Judô) – 9
- Luísa Nunes Porto Borges (Desportos Aquáticos) – 8
- Janice Gil Teixeira (Tiro Esportivo) – 6
- Jaqueline Antonia Ferreira (Levantamento de Pesos) – 4
- Natália Azevedo Gaudio (Ginástica) – 4
- Pâmella Nascimento De Oliveira (Triatlo) – 3
- Lígia Santos Da Silva (Tênis de Mesa) – 3
- Ana Luiza Ferrão Souza Lima (Tiro Esportivo) – 3
- Alexandra Priscila do Nascimento Martinez (Handebol) – 2
- Joselane Rodrigues Dos Santos (Desportos na Neve) – 2
- Kelly Santos Müller (Basquete) – 2
- Silvia Helena Araújo Pinheiro Pitombeira (Handebol) – 2
- Tamires Morena de Araújo Frossard (Handebol) – 1
- Vanessa Cozzi de Castro (Remo) – 1

Atletas olímpicos que tenham participado de uma ou mais das duas edições dos Jogos Olímpicos de Inverno (2014 e 2018) ou de Verão (2012 e 2016) imediatamente anteriores à eleição, do sexo Masculino:

(em negrito, os eleitos)

- Diogo André Silvestre Da Silva (Taekwondo) – 47 votos
- Gustavo de Freitas Guimarães (Desportos Aquáticos) – 39
- Thiago Machado Vilela Pereira (Desportos Aquáticos) – 34*
- Rodrigo Santana (Vôlei) – 27
- Fabiano Peçanha (Atletismo) – 26
- Thiagus Petrus Gonçalves Dos Santos (Handebol) – 24
- Lucas Rodrigues Duque (Rugby) – 22
- Jonathan Riekmann (Atletismo) – 22*
- Francisco Carlos Barretto Junior (Ginástica) – 19
- Edson Luques Bindilatti (Desportos no Gelo) – 19
- Juan Goncalves Nogueira (Boxe) – 16
- Arthur Nabarrete Zanetti (Ginástica) – 13
- Emerson Duarte (Tiro Esportivo) – 13
- Gilvan Bitencourt Ribeiro (Canoagem) -  11
- Bruno Prada (Vela) – 10
- Ruy Leme Da Fonseca Filho (Hipismo) – 9
- Bruno Da Silveira Mendonca (Hóquei Sobre Grama) – 8
- Gideoni Rodrigues Monteiro (Ciclismo) – 3
- Murilo Antonio Fischer (Ciclismo) – 2
- Roberto Maehler (Canoagem) – 0

*Thiago Machado Vilela Pereira (Desportos Aquáticos), Jonathan Riekmann (Atletismo), Fabiana de Almeida Murer (Atletismo) e Lucianne Barroncas Maia (Desportos Aquáticos) não foram eleitos por causa do limite de dois atletas por Esporte (entende-se esporte o conjunto de modalidades esportivas administradas por uma mesma Entidade Nacional de Administração do Desporto filiada ao COB)

Atletas olímpicos que tenham participado exclusivamente de Jogos Olímpicos anteriores aos Jogos Olímpicos de Inverno (2014 e 2018) ou de Verão (2012 e 2016):

(em negrito, os eleitos)

- Hortência De Fátima Marcari (Basquete) – 121 votos
- Jefferson Dias Sabino (Atletismo) – 51
- Clodoaldo Lopes Do Carmo (Atletismo) – 28
- Eduardo Aquiles Fischer (Desportos Aquáticos) – 27**
- Joana Amorim Cortez Dos Santos (Tênis) – 25
- Franco José Vieira Neto (Vôlei) – 25
- Ricardo Prado (Desportos Aquáticos) – 17
- Juraci Moreira Junior (Triatlo) – 13
- Adalberto Pereira Da Silva Nascimento (Handebol) – 10
- Carlos Eduardo Carvalho (Desportos Aquáticos) - 9
- Paulo Rogério Moratore (Handebol) – 4
- Tonny Magalhães Azevedo (Ciclismo) – 3

**Eduardo Aquiles Fischer não foi eleito, pois dois atletas do sexo masculino receberam mais votos do que ele. Joana Amorim Cortez dos Santos, segunda mulher mais votada, foi eleita para manter a equidade de gênero.

 

Texto: Time Brasil


Publicado pela Plataforma SGE da Bigmidia - Gestão Esportiva com Tecnologia

A Plataforma SGE é um Sistema de Gestão Esportiva desenvolvido para Confederações e Federações Esportivas. Saiba tudo sobre o funcionamento de um sistema de gestão esportiva e conheça melhor o SGE!